Performance Awards - American Academy of Ballet

American Academy of Ballet (AAB) performance awards

Os Performance Awards (prémios de desempenho) foram criados pela American Academy of Ballet (AAB) para motivar os alunos nas aulas de Ballet e melhorar as suas performances. No passado mês de Dezembro alguns representantes da AAB estiveram em Portugal para leccionar um seminário a professores sobre os prémios de desempenho e para fazer audições para o curso de verão que decorre em Nova Iorque.

A escola Dança sem Parar, através da participação neste curso, vai implementar este programa nas suas aulas e proporcionar aos seus alunos a possibilidade do seu talento ser reconhecido através da AAB e de terem mais uma motivação para continuar a trabalhar.

A Academia de Ballet e Dança - Annarella, representante em Portugal da AAB, foi a escola anfitriã do seminário de professores, à qual deixo o meu reconhecimento pela enorme qualidade e partilha de conhecimentos. 

A Academia Annarella preparou os seus alunos para os Prémios de Desempenho e partilhou em video alguns dos momentos da realização desse evento. Partilho também convosco!

Video promocional dos Performance Awards - American Academy os Ballet

Desenhar a dança

Desenho dança Monica Cid


Encontrei um artigo num blogue que me chamou a atenção e que gostei muito, pelo que o partilho convosco também.

É um artigo sobre a iniciativa, por parte de um grupo de autores de diários gráficos, de desenhar alunos bailarinos em prática, nas aulas de dança clássica e dança contemporânea. Os alunos são "apanhados" em movimento, em pose, em momentos de trabalho de flexibilidade ou nos períodos de atenção. 

Os alunos em questão são alunos da Escola de Dança do Conservatório Nacional, no Bairro Alto, em Lisboa, que acedeu a entrada ao desenhadores em algumas aulas para que estes possam fazer os registos nos seus diários gráficos.

Quem percebe de técnica de dança identifica facilmente quais as poses, de onde vieram ou para onde vão e quais os movimentos.

Gostei muito desta ideia, porque, embora admire muito o trabalho fotográfico da dança, o desenho revela-me mais do que a fotografia. O desenho transmite-me mais movimento, mais energia e mais emoção. E aprecio muito o resultado, pois alia duas formas de arte que facilmente teriam lugar numa exposição artística.

Podem ver mais exemplos dos registos desenhados no artigo completo.

Espero que gostem!

Dançar prepara-nos para a vida

A dança e a vida profissional

Se fazes da dança um hobby ou se é a aspiração da tua vida, podes garantir uma coisa: a dança prepara-te para o sucesso! Eu sempre disse que dançar dá uma aprendizagem para a vida, e neste caso em concreto, para fazeres com sucesso o que for que escolhas fazer. As lições que se aprendem do estúdio de dança são lições para a vida e para o futuro. Se tu as apreendes, é muito provável que prosperes em tudo o que decidires fazer. Estas são as 5 lições que nunca deves esquecer: 

1) Auto-motivação 

Para seres um bailarino aceitaste desde cedo que a auto-motivação é a única maneira de evoluires. O teu professor só pode ensinar-te até certo ponto. Tudo o resto depende da tua prática, preserverança, suor e muitas falhas até atingires os objectivos. Depois de atingidos aceitas que tens de aperfeiçoar e que isso pode demorar ainda mais tempo. É o sonho de qualquer patrão ter um empregado que entenda esta atitude. É alguém que mantém o foco no prémio e está disposto a qualquer sacrificio para o ter. Não se consegue bater esta fortissíma característica de personalidade! 

2) Um espírito competitivo 

Por mais que sejamos anti-competição, ela faz parte da nossa natureza. Todos nós temos aquele lado mais ambicioso e que almeja o sucesso. E sabe bem quando o sucesso chega. Enquanto a competitividade é feita numa base positiva, sem sermos vistos como arrogantes, podemos garantir que o nosso patrão olha para nós como um empregado valioso, pois faremos o que for preciso para atingir o tal sucesso, seja pessoal, seja pela empresa em questão. Este espiríto competitivo que nos é ensinado para mostrar as nossas habilidades e sermos vistos pelos coreografos, pode ser usado em qualquer situação onde nos precisamos de destacar. Mostra o teu valor, não te esqueças que tens de ser notado e é garantido que te vais ver a evoluir na carreira. 

3) Gestão de tempo 

Há alguém que faça uma melhor gestão do tempo do que um bailarino? Dias na escola a preparar-se para os exames, a concluir projectos, a ensaiar no estúdio 4-5 horas por noite para se preparar para as competições e que ainda encontrou tempo para estar com a familia e amigos e bem... ser uma pessoa normal! Um bailarino consegue fazer tudo isto. E não só faz, como faz bem! Quem sabe gerir muito bem o seu tempo é visto como uma grande mais-valia! 

4) Saber trabalhar em equipa 

A dança é tudo sobre saber trabalhar em equipa! A maior parte do tempo os bailarinos estão a trabalhar no contexto de aula ou numa coreografia de grupo. O coreógrafo não vai querer um grupo de solistas no palco. Os coreógrafos pretendem um grupo de bailarinos talentosos a dançar em uníssono a sua coreografia. Desde cedo os bailarinos são ensinados a dançar em grupo e a moldar-se para executar a coreografia juntamente com os outros. Esta é uma grande capacidade que se adquire. 

5) Disciplina 

Talvez o mais óbvio de todos eles. Todos nós sabemos que os bailarinos são disciplinados de muitas maneiras, mas o mais importante é que eles são disciplinados para ouvir e respeitar o seu professor ou coreográfo. Acabam por saber lidar profissionalmente com as situações, ouvir atentamente e aplicarem-se! Parece simples, mas a maioria das pessoas não tem estes atributos. 

Qualquer aluno de dança ou bailarino olhará para estas lições de forma natural e sem grande mais-valia. Mas a verdade é que a maioria das pessoas não possuem estes atributos. Da próxima vez que estiveres no estúdio ou no palco a dar tudo por tudo, lembra-te, quer a dança se torne na tua carreira ou não, que estás a preparar-te para teres sucesso na tua vida! Mantém estas disciplinas para a vida. É garantido o sucesso em qualquer coisa que decidas fazer. 

Agora, mãos à obra! ;) 

Fonte: relevé your life. com
Foto: Jordan Matter, Dancers Among Us

Benefícios do Ballet e Dança para crianças a partir dos 3 anos


Pequena bailarina

Dançar não só é divertido como também é muito favorável ao bem-estar físico e emocional das crianças. Além de melhorar a coordenação motora, a dança também ajuda a criança a ser mais disciplinada e mais esforçada.

O Ballet clássico é uma das danças mais recomendadas às crianças quando são pequenas. O Ballet favorece a criatividade, a musicalidade e o trabalho em grupo. Conheça mais sobre os benefícios do Ballet clássico para as crianças.

O que é o ballet clássico?

O ballet clássico consiste em unir a técnica, a musica e a atuação nos movimentos. São habilidades que as crianças vão adquirindo pouco a pouco através de exercícios e posturas . Exige disciplina, boa postura e ritmo. O que o ballet pode fazer às crianças:

- melhora a coordenação motora;
- aumenta a concentração;
- dá noções de espaço e de localização;
- aumenta a flexibilidade;
- dá mais resistência corporal;
- corrige e melhora a postura;
- estimula o desenvolvimento intelectual;
- ajuda a expressão e memória;
- aumenta a auto-estima;
- ajuda a fazer amigos;
- melhora o equilíbrio e reflexos.

O ballet clássico segundo a idade da criança

O ballet clássico para crianças divide-se em duas diferentes categorias, segundo a idade das alunas: dos 3 aos 6 anos (Ballet I e II) e dos 7 aos 9 (Ballet III).

O Ballet I está direcionado a crianças de 3 e 4 anos anos de idade e o Ballet II para crianças de 5 e 6 anos. O principal objetivo das aulas é divertir e estimular a imaginação da criança. As crianças brincam, jogam, divertem-se e aprendem ao mesmo tempo. Elas aprendem exercícios com movimentos que estimulam a motivação, a criatividade e a expressão. Nesta fase, a criança aprende a ser mais independente e a controlar as suas habilidades motoras e intelectuais, e a reconhecer as suas capacidades.

O Ballet III está direcionado às crianças maiores de 7 anos, pois exige mais disciplina, mais musicalidade e domínio do seu corpo. Através de uma sequência de exercícios, as aulas seguem movimentos básicos com exercícios de chão, barra e de centro, que têm como meta desenvolver e fortalecer a musculatura das pernas, a postura do corpo e a coordenação motora.

MUITO IMPORTANTE: Os pais não devem obrigar nem pressionar a criança a fazer Ballet. É importante que a criança goste e sinta prazer e alegria com a prática desta actividade. O ballet clássico possui os 7 movimentos básicos de qualquer outra atividade física: saltar, alongar, flectir, subir, girar, deslizar e projectar.

Na Escola Dança sem Parar também propomos para estas idades a modalidade da Dança Criativa, que tem os mesmos benefícios do ballet clássico. A Dança Criativa premite uma exploração de movimento mais livre e de acordo com os estados de espírito da criança. Quer numa quer noutra modalidade, outro benefício incontornável é ensinar as crianças a apreciar música clássica e instrumental.

Fonte: GuiaInfantil.com

Documentários de Ballet

São vários os documentários que vão surgindo tendo como tema principal o Ballet. Neste que vos proponho mostra-se essencialmente a maneira como os estudantes/aspirantes a bailarinos profissionais encaram o Ballet e tudo o que envolve: aulas, sacrificio, treino árduo, competições, lesões, aspiração, talento e muita dedicação. Todos os videos que compoêm o documentário  completo Strictly Ballet - Teen Vogue podem ser visualizados no canal YouTube.